Ricardo Rocha, CEO da Inove Saúde, em entrevista à revista Business Portugal

Ricardo Rocha, CEO da Inove Saúde, em entrevista à revista Business Portugal
Numa edição dedicada à Saúde, a revista entrevistou Ricardo Rocha para entender a aplicabilidade da inovação tecnológica nos serviços de saúde. Numa conversa informal, o CEO da Inove Saúde revelou como encontrou esta solução e quais as perspetivas e projetos para o futuro.
Como surgiu o conceito da Inove Saúde?
A Inove Saúde nasceu com o GUCC, software para Gestão de Unidades de Cuidados Continuados, que foi criado “de dentro para fora”, tornando-o, por essa razão, o preferido por muitas instituições. Este software foi desenvolvido no interior da Unidade de Cuidados Continuados de Darque, onde, diariamente, estivemos em contacto com essa realidade. Ao trabalharmos em parceria com esta Unidade, tivemos a oportunidade de prestar um acompanhamento constante e a possibilidade de receber e conhecer toda a informação, movimentos e processos, o que nos permitiu perceber necessidades e desenvolver o software, que tem o utente como foco.

Que softwares é que a Inove Saúde disponibiliza e o que é que os distingue?
Para além do GUCC, a Inove Saúde dispõe de mais dois softwares principais: o GERPI – Gestão de Estruturas Residenciais para Idosos – e o GSAD – Gestão de Serviço de Apoio Domiciliário.
A maior distinção passa pelo facto dos nossos softwares permitirem ser personalizados, à medida de cada instituição e consoante as suas necessidades. Apesar de a grande parte das instituições terem a necessidade de preencher o mesmo tipo de documentos, têm diferentes formas de trabalhar e diferentes tipos de acesso. Com os nossos softwares conseguimos ajustar essa versatilidade, uma vez que são possíveis várias configurações, que permitem ajustar os níveis de permissões, tipos de utilizadores, entre muitas outras coisas.
Por outro lado, estamos sempre a querer melhorar, tendo também por base sugestões que vamos recebendo. Aliás, quando estamos a apresentar soluções a clientes, costumamos mesmo dizer que podem apresentar ideias. Todas as sugestões são válidas e, como tal, devidamente analisadas. Estes insights permitem-nos melhorar e desenvolver.

Portanto, podemos dizer que o desenvolvimento de novas soluções faz parte da vossa estratégia?
Sim, até porque o nosso objetivo é ter tudo interligado, de forma a que os profissionais das instituições tenham tudo num lugar só, diminuindo a perda de informação e ganhando tempo para o que realmente importa, cuidar dos utentes.
Ao enfrentar a realidade, vimos que as instituições tinham a informação dispersa em papéis, e-mail’s, documentos de excel ou word ou até em vários softwares. Com base nessa nossa experiência no terreno e no feedback que fomos obtendo dos clientes, decidimos criar algo que lhes facilitasse a vida e melhorasse a comunicação.
Desenvolvemos módulos de apoio aos nossos softwares, como o módulo de stocks (extremamente importante, por exemplo, nas ERPI’s – Estruturas Residenciais Para Idosos), o módulo de apoio à faturação ou gestão de viaturas e ainda aplicações mobile que permitem aos profissionais terem mais facilidade nos registos e na interação com o utente.
Estamos sempre atentos e a acompanhar as necessidades dos nossos clientes, ao mesmo tempo que estamos constantemente a atualizar os nossos programas e a implementar novas soluções. Mesmo os softwares que já temos desenvolvidos serão eternamente inacabados.

Uma das recentes novidades da Inove Saúde é que através dos seus softwares têm ligação à farmácia comunitária. Quais as vantagens inerentes?
Fomos convidados a fazer uma parceria com uma multinacional para integrar o nosso software com o deles. Esta parceria permite que o equipamento receba, do nosso sistema, o esquema terapêutico, devidamente prescrito pelo médico e validado pelo farmacêutico, processando, debitando e embalando o mesmo em unidoses para cada utente.
Com o nosso software deixa de haver trabalho manual, automatizando-se os processos e evitando-se vários intermediários. Neste sentido, tornamos o processo mais rápido e menos passível ao erro.

O que podemos esperar da Inove Saúde em termos de futuro?
Temos algumas novidades que vamos lançar em breve. A principal será a reformulação dos nossos softwares, que será lançada até ao final de setembro. Também estamos a trabalhar numa nova aplicação, que permitirá que os familiares dos utentes saibam, em tempo real, informações relevantes sobre o estado do utente, sempre em conformidade com as normas do Regulamento Geral de Proteção de Dados. Muitas vezes, o responsável familiar não tem possibilidade de se deslocar à instituição ou, quando o faz, nem sempre consegue falar com o médico para obter informações sobre o estado de saúde do utente. Nós já tínhamos esta solução em mente, mas com a pandemia e a maior restrição de visitas, avançamos mais rapidamente com este novo desenvolvimento.
Queremos dar aos nossos clientes a possibilidade de gerirem os seus processos e as suas instituições com o melhor que a tecnologia tem a oferecer. Acredito que, juntamente com eles, a Inove Saúde se tornará na empresa número um em softwares de gestão de cuidados de saúde.
O sucesso destas instituições é o nosso sucesso e é para isso que trabalhamos a cada dia. Nunca uma empresa de software conseguiu criar esta relação de proximidade e cooperação. É por aí que queremos revolucionar e melhorar os cuidados de saúde.